Sinsaúde defende profissionais da saúde e qualidade de atendimento em Araraquara

Leide Mengatti, presidente do Sinsaúde Campinas e Região

30/11/2016

O Sinsaúde Campinas e Região/Araraquara é uma entidade guardiã dos direitos dos trabalhadores do setor. Cabe a nós, sindicalistas, lutarmos por melhorias na área da saúde e representar os profissionais do setor em reuniões, assembleias e audiências, que poderão mudar a vida de milhões de pessoas. Mas o Sinsaúde tem também a responsabilidade de ser transparente com a população e informar tudo o que está acontecendo na área da saúde.  
 
Nossos olhares estão voltados para Araraquara, especificamente para a crise financeira sem precedentes, que fechou a Beneficência Portuguesa de Araraquara, em janeiro. 
 
Essa crise no hospital, que já foi um dos mais importantes da região de Araraquara, deixou cerca de 350 trabalhadores desempregados e a população sem atendimento. Os direitos trabalhistas dos funcionários não foram cumpridos e o Sinsaúde Campinas e Região ajuizou reclamações trabalhistas em nome dos trabalhadores, além de duas ações coletivas com o objetivo de buscar o recebimento dos direitos dos profissionais. Os processos já estão em fase de liquidação e, para garantir o pagamento, a Justiça penhorou o prédio do hospital, que foi avaliado em R$ 38.946.910,00, enquanto a dívida somente com os funcionários, sem encargos, ultrapassa a ordem dos R$ 25 milhões.
 
Outra notícia que corre pela cidade diz respeito à reabertura da Beneficência por meio de uma cooperativa, formada por ex-funcionários. É dito que a adoção do sistema de cooperativa é positiva para os profissionais e população. Isto não é verdade. Em muito pouco tempo, é possível observar que uns ganham muito e outros perdem direitos e dinheiro. 
 
A vantagem da carteira assinada para o trabalhador, com recolhimento obrigatório do INSS, é a imediata comprovação do tempo de serviço para aposentadoria, assim como o gozo dos benefícios previdenciários. Se o trabalhador presta serviços por meio de uma cooperativa, ele é o responsável pela sua própria contribuição ao INSS. Esta situação leva o trabalhador a não fazer os recolhimentos, criando uma legião de profissionais que no futuro não terão como se sustentar.
 
Portanto, do ponto de vista social, a cooperativa não é uma boa iniciativa. O argumento de que a cooperativa vai integrar os funcionários e torná-los donos do próprio negócio é uma falácia, pois este sistema atende a interesse de poucos, além de tirar dos trabalhadores benefícios importantes como 13º salário, jornada de trabalho, hora extra, FGTS, seguro-desemprego, entre outros.
 
Em razão às nossas críticas a esse modelo desfavorável aos trabalhadores, mentiras sobre a trajetória e a atuação da nossa entidade têm se espalhado na região. É sempre importante destacar que o Sinsaúde foi a única entidade que esteve ao lado do trabalhador no pior momento da crise, quando a administração por mais de um ano atrasou salários, desrespeitou direitos. No seu fechamento, devia quatro meses de salários necessários para que os funcionários sustentassem suas famílias. Nenhuma pessoa ou organização ligada aos trabalhadores da Beneficência se manifestou naquele instante.
 
A diretoria do Sinsaúde promoveu ações de solidariedade com o objetivo de amenizar suas dificuldades. Em parceria com o ISI – Educação e Cultura, entidade educacional mantida pelo Sinsaúde, várias ações foram planejadas para ajudar os funcionários. O objetivo foi recolocar os profissionais no mercado por meio de treinamentos, aperfeiçoamento e cursos profissionalizantes. Além disso, o Sinsaúde deu todo o apoio para os funcionários que queriam garantir seus direitos e deixar o hospital por meio de rescisão indireta do contrato de trabalho. 
 
Estas ações de solidariedade, promovidas pelo Sinsaúde, buscaram recuperar a dignidade dos trabalhadores, assim como empregá-los em outra unidade de saúde. 
 
Portanto, o Sinsaúde tem responsabilidade social com os profissionais que atuavam na Beneficência Portuguesa. Todos trabalham para ter dignidade e honrar seus compromissos e o Sinsaúde trabalha, dia e noite, para devolver aos trabalhadores todos os seus direitos. E assim deve continuar. 
 
MAIS ARTIGOS
[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

GALERIA MULTIMÍDIA

VER TUDO

instagram

youtube