Pé na Estrada acompanha situação da retirada do adicional de insalubridade dos trabalhadores da Clínica São Lucas em Americana

27/09/2018

Nessa quarta-feira, dia 26, o projeto Pé na Estrada esteve na cidade de Americana atendendo os trabalhadores da Clínica São Lucas; a diretora sindical Eliane Adriano Neves foi a responsável pelos atendimentos.

 

Além de orientar sobre as atividades desenvolvidas pelo sindicato e assuntos relacionados à categoria, como ações da campanha salarial, reforma trabalhista, acordos coletivos, etc; o projeto também marcou presença para reforçar que o Sinsaúde é contra a decisão da administração da Clínica de retirar o adicional de insalubridade de parte dos trabalhadores e desmentir os boatos espalhados por representantes da Clínica, que espalharam a falsa informação de que a retirada do adicional irá ocorrer devido o Sindicato não ter aceitado negociar.

 

A verdade é que logo que a administração da Clínica anunciou a decisão, o Sinsaúde reuniu-se com a mesma, que alegou ter um laudo comprovando que o adicional de insalubridade não era necessário em alguns setores; entretanto, o Sindicato também apresentou um laudo feito por um perito que diz o contrário, o documento atestado pelo profissional afirma que o adicional de insalubridade é devido.

 

Diante do impasse, a Clínica sugeriu que fosse colocado no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), assinado recentemente, que o adicional de insalubridade fosse mantido aos atuais funcionários; entretanto, os novos contratados não teriam esse direito. Além disso, a empresa também sugeriu a concessão de uma bonificação em troca da retirada da insalubridade. Duas propostas que foram prontamente recusadas pelo Sinsaúde, já que o Sindicato não negocia retirada de direitos nem compensação entre direitos.

 

“A bonificação é justa e merecida, mas isso não possibilita a supressão de outros direitos. Assim, solicitamos aos trabalhadores que mantenham o Sinsaúde informado sobre a supressão de direitos, pois não iremos admitir tal atitude e acionaremos a justiça para cobrar os direitos retirados dos trabalhadores. Depois da reunião com a diretoria da Clínica São Lucas ficou acertado que tal situação seria discutido a nível judicial, mas infelizmente, informações distorcidas foram divulgadas tentando responsabilizar o Sindicato pelas decisões tomadas pela Clínica”, explicou Carlos Roberto Resende Figueiredo, presidente da subsede do Sinsaúde em Americana.

 

“O Sinsaúde está ao lado dos trabalhadores e não aceitará a retirada de nenhum direito. Negociamos sim com o hospital, que queria que nós aceitássemos a retirada e dissemos não! Esperamos que a Clínica São Lucas volte atrás na decisão, conforme já foi amplamente discutido com o mesmo. Caso contrário, o Sinsaúde tomará as medidas cabíveis para garantir o direito dos trabalhadores”, disse a diretora sindical Eliane Adriano Neves.

 

[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

GALERIA MULTIMÍDIA

VER TUDO

instagram

youtube