Saúde de Campinas perde 30 pediatras e redução afeta atendimentos em postos

16/08/2019

A rede municipal de saúde em Campinas (SP) perdeu 30 pediatras desde janeiro do ano passado, de acordo com a prefeitura. Atualmente, há 167 profissionais distribuídos por centros de saúde, enquanto 115 atuam na Rede Mário Gatti, que unifica o sistema de urgência e emergência.


A administração reconhece o problema e lembra que a maior parte dos desligamentos ocorreu por causa de aposentadorias. Além disso, destaca que contratará 15 profissionais no próximo concurso e, nesta semana, enviou um projeto à Câmara sobre contratações emergenciais para a Rede.

No caso do processo seletivo, ela ainda ressalta que outras 70 vagas podem ser preenchidas.

Espera de até 2 meses

A reportagem da EPTV, afiliada da TV Globo, percorreu diversos postos de saúde da cidade e constatou ausência ou número insuficiente de pediatras. No centro de saúde da Vila Ipê, um funcionário, que preferiu não ser identificado, diz que o local tem um especialista, mas em férias.

"Uma [pediatra] se aposentou, outra pediu transferência e a outra está afastada por motivos de saúde. O que sobrou está de férias", conta.

Na Vila Rica, a espera por uma consulta pediátrica pode levar até dois meses; enquanto que os postos da Vila Orosimbo Maia e Carvalho de Moura também estão com faltas de profissionais.

O filho de Francielli Nogueira tem dez meses e passou pela última consulta em maio. "Não foi reposta a pediatra e quem atendeu foi uma enfermeira, mas ela não podia olhar porque não tinha experiência", explica a mãe.

Maria do Rosário, que tem um filho de três meses, afirma que o filho só recebeu consulta quando nasceu. "A enfermeira que está atendendo. Fica difícil porque a gente precisa de uma pediatra. Não tem previsão, a gente sempre pergunta", lamenta.

Riscos

O vice-presidente da Sociedade de Pediatria do Estado, José Espin Neto, considera que nem todos os clínicos gerais estão qualificados para atender às crianças e vê riscos quando não há serviço especializado disponível. "O pediatra, pelo tipo de treinamento, pelo tipo de formação que ele teve ao longo da carreira, está acostumado a reconhecer momentos em que ele pode atuar para melhorar o crescimento e o desenvolvimento [da criança]", ressalta o especialista.

O que diz a prefeitura?


A administração, em nota, reconheceu necessidade de maior quantidade de pediatras em Campinas, e reforçou que a demanda deve ser suprida após contratações via concurso público.


De acordo com a Secretaria de Saúde, a área noroeste concentra mais problemas por receber a maior demanda de pacientes. Outra dificuldade apontada pela prefeitura é a falta de um banco de médicos para suprir ausência de profissionais por licença ou impossibilidade de comparecimento.

Fonte: g1

[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

GALERIA MULTIMÍDIA

VER TUDO

instagram

youtube