5519989916625

Bom Samaritano de Artur Nogueira: Sinsaúde organiza manifestação contra atraso de salários e irregularidades no hospital

30/11/2021

Os trabalhadores do Hospital Bom Samaritano, de Arthur Nogueira, realizam um ato de protesto no próximo dia 1º de dezembro, quarta-feira, contra as irregularidades cometidas pela administração. A unidade de saúde ainda não pagou integralmente os salários dos últimos dois meses, as férias, o vale-transporte e passou a demitir funcionários.

 

O descaso da administração levou os trabalhadores a organizarem o protesto, apoiados pelo Sinsaúde, que começa às 7h em frente ao hospital. Os salários atrasados correspondem aos meses de setembro e outubro, e o adiantamento de novembro também não foi pago.

 

Além destas irregularidades, o hospital não paga o vale-transporte em valor suficiente para o deslocamento dos trabalhadores. Isso está fazendo com que alguns funcionários não possam ir trabalhar, ou então são obrigados a bancar a passagem de ônibus do próprio bolso. O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) não é depositado, desrespeitando a lei 8.036/1990. Na última quinta-feira, o Sinsaúde recebeu a denúncia de que a administração demitiu quatro profissionais que reclamaram das irregularidades cometidas.

 

O Sindicato entrou com denúncia no MPT (Ministério Público do Trabalho) e agora aguarda audiência de mediação para resolver o impasse. “A falta de pagamento é um desrespeito com estes trabalhadores que dependem dos salários para sustentar suas famílias. Além da denúncia no MPT, o hospital foi notificado em ofício e queremos que a situação se normalize para que os trabalhadores não sejam ainda mais prejudicados”, afirma o presidente da subsede do Sinsaúde de Limeira, Leandro Barreto.

 

Irregularidades são recorrentes no hospital. Em julho e agosto o hospital pagou apenas 60% dos salários dos profissionais, além de não fornecer a cesta básica. O Sinsaúde denunciou ao MPT e organizou dois atos de protesto contra o descaso da instituição. Somente assim o hospital quitou o salários dos profissionais. “Os salários não estão sendo pagos de forma correta desde julho. Precisamos mudar essa situação, contamos com o apoio da categoria para que possamos obter a vitória nessa luta contra o desrespeito dos direitos”, afirmou Leandro.

 

A presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento, conclama aos funcionários que se unam para pressionar a administração. “Somente unidos os trabalhadores têm poder para obrigar o hospital a seguir as leis trabalhistas”, disse.

[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

instagram

youtube