5519989916625

Sem proposta de reajuste salarial, AME Limeira ainda ameaça demitir funcionários

28/07/2021

Diante da ameaça feita pela direção do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Limeira de demitir trabalhadores com a justificativa de “adequar o orçamento” e não oferecer nenhum reajuste salarial, o Sinsaúde convoca os funcionários da unidade a participarem da assembleia que será realizada no dia 30 de julho, sexta-feira, às 12h30, na porta da unidade.

“Não podemos ficar sem reajuste salarial, quando a inflação nos últimos 12 meses chegou a 8,9%. Além disso, agora vem a ameaça de demitir funcionários. É um desrespeito muito grande com os trabalhadores”, afirma o presidente da subsede do Sinsaúde em Limeira, Leandro Barreto.


O AME é administrado pela Fundação de Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp). “Mais do que nunca é importante a participação de todos na assembleia para decidir quais rumos serão tomados. A direção da unidade tem sido intransigente e agora vem com a ameaça de demissão. Temos que dar um basta nisso”, avisa o diretor do Sinsaúde, Ricardo Alexandre Pereira. Desde março o Sinsaúde tem trabalhado para obter uma proposta vantajosa aos trabalhadores do AME e fechar o ACT (Acordo Coletivo de Trabalho). “Foram diversas tentativas de negociação, porém, sem sucesso”, disse Graziela da Silva Vieira, diretora do Sinsaúde.

 

Pressão dos trabalhadores deu resultado no ano passado
No ano passado, a Funcamp também ofereceu 0% de reajuste salarial, mas diante da ameaça de greve dos funcionários, concedeu 2,05% em duas parcelas calculadas sobre os salários de maio. Para os trabalhadores com salários acima do nível do técnico de enfermagem o reajuste foi de 1% de aumento em 1º de fevereiro de 2021.


A diretora do Sinsaúde, Fernanda Wegner, destaca que a ausência de proposta demonstra o descaso da Funcamp com as necessidades dos seus funcionários. “A situação se repete e agora precisamos da união e mobilização de todos para sairmos vitoriosos”, disse.


A presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento, reforça a necessidade de os trabalhadores participarem da assembleia. “É importante que todos compareçam para organizar junto ao Sinsaúde os procedimentos necessários para obter sucesso nas negociações. Essa união intensifica a busca por conquistas”, afirmou.

[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

instagram

youtube