Sinsaúde reverte terceirização e os mesmos funcionários serão contratados pelo AME de Tupã

13/05/2021

A Justiça do Trabalho condenou o AME (Ambulatório Médico de Especialidades) de Tupã a encerrar a terceirização dos profissionais do Setor de Higiene e Limpeza que atuam no estabelecimento de saúde e que, desde 2010, foram terceirizados. Estes profissionais terão seus contratos rescindidos na atual empresa e contratados pela Famesp, atual administradora do AME.  A Justiça notificou a empresa no dia 11 de maio e os trabalhadores terão seus postos de trabalho garantidos, graças ao trabalho feito pela diretoria do Sinsaúde em prol dos funcionários. "O Setor de Higiene e Limpeza é extremamente importante para o funcionamento de um hospital ou ambulatório, estes trabalhadores devem ser valorizados", afirmou Sofia Rodrigues do Nascimento, presidente do Sinsaúde.


O juiz do Trabalho, Pedro Marcos Olivier Sanzovo, estipulou o prazo de 6 meses para a instituição regularizar a situação contratual dos funcionários, com o intuito de que os profissionais tenham direito a todos os benefícios contidos na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) do SINBFIR, que é negociado com o Sindicato. "Caso o AME não cumpra o prazo, receberá multa diária de R$ 5 mil", explicou o presidente da subsede de Tupã do Sinsaúde, Orides Sávio Vivi.

O diretor ainda informa que a empresa terá de pagar a diferença dos benefícios de forma retroativa, calculados desde 11 de novembro de 2010, como a insalubridade de 40% (antes eram 20%); jornada de trabalho de 36 horas semanais (anteriormente eram 44); vale-alimentação; vale-combustível; piso salarial diferenciado do AME e hora extra de 80% nas duas primeiras horas e 100% nas demais.

Segundo o diretor sindical Tedi Marcelo Gonçalves, o ambulatório terá até o dia 21 de maio para apresentar os cálculos que serão pagos aos trabalhadores. "Estaremos atentos aos prazos estipulados pela Justiça", comemora.
 
A diretora do Sinsaúde, Viviane Cristina Rosa Bonfim, afirma que o Sindicato é contra a terceirização de setores e funcionários e irá lutar para que esta situação não aconteça novamente. "A terceirização precariza as condições de trabalho e nós não iremos permitir este descaso com os profissionais da saúde", frisou Viviane.
 
Campanha Salarial 2021/2022
 
A data-base da categoria está chegando (1º de junho) e os trabalhadores do AME de Tupã estão na luta para manter as conquistas de Campanhas Salariais anteriores e avançar nos benefícios e melhores salários. "Reajuste salarial de 10% mais a inflação, tiquete-alimentação de R$ 440,00, manutenção dos benefícios já oferecidos, entre outras reivindicações serão bandeiras de luta", frisa diretora do Sinsaúde, Luzia Valéria Viana Coracini.
 
[ FECHAR ]
[ FECHAR ]

GALERIA MULTIMÍDIA

VER TUDO

instagram

youtube